Sobre a chapa Dilma-Temer no TSE e o Gólpi

Ontem o TSE retomou o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE, e eu estou curioso: segundo a galera que acredita n’O Golpe (TM) e que diz que estamos num Estado de Exceção, qual deverá ser o resultado? Um julgamento que pode tirar o mandato do presidente golpisto é certamente do interesse de uma facção golpista egoísta no poder; mas qual será o real interesse deles, qual será a ação destes entes das trevas?

Afinal, Os Golpistas do Grande acordo Nacional vão (tentar) manter a chapa? Vão tentar cassá-la? Vão deixar o julgamento correr solto porque o resultado lhes é indiferente, por alguma razão que eu não sei?

Posto de outra maneira, para aqueles que acreditam n’O Golpe mas são um pouco mais céticos: a eventual condenação ou absolvição da chapa será evidência do quê? Qual dos dois resultados fortalece a tese d’O Golpe, e qual lhe é contrária?

Se a chapa for mantida, devo ver nisso uma tentativa de manter o golpisto-mor lá em cima? Se a chapa for cassada, será uma tentativa de tirar legitimidade da eleição da Dilma? Ou não tem diferença, o golpe segue com ou sem a chapa Dilma-Temer, e o julgamento da chapa não faz diferença para a facção golpista?

Não sei, já que eles até agora pouco se manifestaram.

O julgamento da chapa Dilma-Temer é um dos acontecimentos mais críticos de 2017, um daqueles eventos que podem alterar totalmente o curso deste ano; mas os opiniudos estão quietos. Sakamoto? Nada até agora.  Pablo Villaça? O último post foi em 24 de maio. Gregório Duvivier, o socialista do Leblon? Está reclamando do João Doria, evidentemente. Eduardo Guimarães, aquele valente? Especulando sobre a eleição de Lula. Cynara Menezes? Considera que tudo isso é mera distração (na verdade, ponto para ela: pelo menos escreveu alguma coisa sobre o assunto). O pessoal do Cafezinho? Escreveu uma notinha para criticar o Temer, sem se posicionar sobre o julgamento em si.

Eu poderia ser mais generoso e assumir que eles estão evitando comentar por acharem o processo demasiado complexo e confiarem na Justiça; mas se fosse este o caso… por que não dizê-lo a seus leitores? Por que não comentar melhor um julgamento que pode derrubar o presidente, quando não se poupou esforços para comentar (muito mal, a propósito) o julgamento do impeachment?

Desconfio que parte da razão seja o fato de que Dilma e Temer estão juntíssimos na defesa da chapa conjunta, e a condenação destruirá os mandatos dos dois (salvo alguma interpretação heterodoxa nonsense). Isso gera um impasse para quem quer que Dilma seja 100% legítima e inocente e Temer 100% ilegítimo e culpado: defenda a chapa, e está defendendo o mandato de Temer; defenda a cassação, e está atacando Dilma. No mais, posso apostar que só o ter que admitir que a presidenta inocenta e o golpisto do mal estão juntos em alguma coisa (como estiveram por 5 anos, aliás…) gera muita tensão mental nesse pessoal que passou os últimos dois anos fingindo que Temer e Dilma nada tinham nenhum interesse comum.

Ninguém tem o dever de expor aqui sua opinião, evidentemente, mas seria bom pelo menos considerarem essas questões no fundo dos seus coraçõezinhos. Tentar prever um evento futuro usando a teoria é uma maneira de testar sua validade, e é uma ótima vacina contra racionalizações ad hoc – aquelas explicações post facto que sempre se encaixam na teoria (da conspiração) preferida de cada um, e que podem ser invocadas para dizer “eu avisei” quando na verdade o sujeito não disse nada.

De minha parte, minhas considerações:

1. Eu não tenho a menor idéia de se a chapa deve ser cassada ou não. Eu não li nem a lei, nem a acusação, nem a defesa, nem nada sobre esse caso. Não sei qual seria a decisão mais justa nos termos da lei.

2. Eu não sei se a chapa vai ser cassada ou não – acho mais provável que seja mantida, uma vez que já passaram quase dois anos e meio da eleição e seria inconveniente derrubar mais um presidente e ter que fazer eleições indiretas sob a gritaria do PT. Se eu não acho que a decisão deveria ser técnica, e não política? Acho, mas nada escapa de politização nos nossos tribunais superiores. Eles não respondem a ninguém, afinal…

2. Se a chapa for cassada, eu não vou gritar golpe – ao menos enquanto não ler motivos bons para isso.

3. Se a chapa for mantida, eu não vou gritar golpe – ao menos enquanto não ler motivos bons para isso.

4. Se Dilma e Temer forem julgados e punidos separadamente (como queria a defesa de Temer), eu vou achar injusto. A chapa é uma só, e é a chapa que está em julgamento! (sim, eu sei da argumentação de que as prestações de contas foram separadas entre PT e PMDB, mas acho-a fraca).

5. Se a chapa for cassada, eu não vou chorar por Temer, e vou querer a eleição INDIRETA para presidente feita pelo Congresso Nacional, porque é isso que determina a Constituição que temos.

6. Qualquer outra opinião que eu venha a formar sobre a justeza do julgamento será após os fatos, depois de ler o que quem entende dessas coisas escrever e comparar com o que eu sei de lógica e interpretação de texto.

Como fica claro, eu sei muito pouco do que está acontecendo e não vou empenhar muito esforço em entender essa bagunça. E exatamente por isso, não vou sair por aí gritando e acusando ninguém por causa de qualquer eventual resultado. E vocês?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s